Toracotomia: o que é, tipos e indicações

A toracotomia é um procedimento cirúrgico médico que consiste na abertura da cavidade torácica e que pode ocorrer em diferentes regiões do tórax, com o objetivo de proporcionar a via mais direta de acesso ao órgão afetado e uma largura suficiente para permitir um bom campo operatório, evitando a lesão de órgãos.

Existem diferentes tipos de toracotomia, que devem ser realizados consoante o órgão a que se pretende aceder e o procedimento que é necessário realizar, sendo que, pode ser utilizado para analisar ou remover órgãos ou estruturas lesadas, controlar sangramentos, tratar uma embolia gasosa, realizar massagem cardíaca, entre outros.

Tipos de toracotomia

Existem 4 diferentes tipos de toracotomia, que estão relacionados com a região em que é realizada a incisão:

  • Toracotomia posterolateral: este é o procedimento mais comum, e o método geralmente usado para aceder aos pulmões, para remover um pulmão ou a porção de um pulmão devido a um câncer, por exemplo. Durante esta cirurgia, é feita uma incisão ao longo do lado do peito em direção às costas, entre as costelas, e as costelas são separadas, podendo ser necessário remover uma delas para se poder visualizar o pulmão.
  • Toracotomia mediana: Neste tipo de toracotomia a incisão é feita ao longo do esterno, de forma a abrir acesso ao peito. Geralmente, o procedimento é usado quando se pretende realizar uma cirurgia ao coração.
  • Toracotomia axilar: Neste tipo de toracotomia, é feita uma incisão na região da axila, que é geralmente utilizada para tratar o pneumotórax, que consiste na presença de ar na cavidade pleural, entre o pulmão e a parede do tórax.
  • Toracotomia anterolateral: Geralmente, este procedimento é utilizado em casos de emergência, em que é realizada uma incisão ao longo da parte da frente do peito, que pode ser necessária após a ocorrência de um trauma no peito ou para permitir o acesso direto ao coração após uma parada cardíaca. 

Possíveis efeitos colaterais

Algumas das complicações que podem ocorrer após a execução de uma toracotomia são:

  • Ventilação após a cirurgia;
  • Vazamento de ar, sendo necessária a utilização prolongada de um tubo torácico após o procedimento;
  • Infecção;
  • Sangramento;
  • Formação de coágulos sanguíneos;
  • Complicações decorrentes da anestesia geral;
  • Ataque cardíaco ou arritmias;
  • Alterações das cordas vocais;
  • Fístula broncopleural;

Além disso, em alguns casos, a região onde foi realizada a toracotomia, pode causar dor por um longo período após a cirurgia. Nestes casos, ou caso a pessoa detete alguma anomalia no período de recuperação, o médico deve ser informado.

Veja Abaixo mais Postagens sobre Saúde Vida e Bem Estar que Separamos para Você!

You may also like...

Scroll Up