Dormir mal aumenta os riscos de diabetes em homens

Escrito por Giovanna Borielo

Redação Minha Vida

Em 22/7/2016

compartilhar

salvar

compartilhar

Segundo estudo recente feito pela Vrije University Medical
Center, em Amsterdã, na Holanda, homens que dormem muito ou pouco podem ter um
risco aumentado de desenvolver diabetes. Estudos anteriores já relacionaram
sono e diabetes, mas, segundo o autor do estudo, Femke Rutters, essa conexão
ainda não é compreendida.

O estudo atual avaliou uma possível explicação: a
resistência à insulina, que pode levar ao aumento de glicose no sangue e, eventualmente, levar à diabetes. Foram examinados dados de padrões de sono e
resistência à insulina de 778 homens e mulheres não-diabéticos. Pessoas com obesidade, colesterol e pressão altas foram excluídas da análise.

Os participantes usaram acelerômetros durante a maior parte do tempo para medir o sono e, nos períodos em que os detectores de movimentos foram desativados por mais de uma hora, contaram como períodos de sono. Assim, foram totalizadas, em média, 7,3 horas dormidas por noite, segundo o estudo publicado no final de junho no “Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism”.

A pesquisa constatou que homens que dormiram mais ou menos do que a média, tinham um risco maior de desenvolver resistência à insulina. Para as mulheres, o resultado foi oposto, constatando que elas tiveram menos resistência à insulina quando dormiram mais ou menos que a média.

Apesar da deficiência da pesquisa não ter avaliado o que as pessoas comeram, o estudo é mais uma evidência que dormir pouco está relacionado ao desenvolvimento de diabetes.

SAIBA MAIS

Problemas de sono podem aumentar risco de câncer de próstata

Dormir mal pode aumentar risco de infartos e AVC, diz estudo

Veja Abaixo mais Postagens sobre Saúde Vida e Bem Estar que Separamos para Você!

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 13 =

Scroll Up